Sala de Imprensa

Consumidor pode pagar mais impostos em produtos consumidos no feriadão

Rádio CBN
A campeã de tributação é a bebida símbolo do Brasil, a caipirinha: 76% do valor do drink pode ser apenas de impostos

Quem vai aproveitar o feriado prolongado para viajar pode ter um impacto significativo no bolso. A quantidade de impostos que se paga em cima de produtos muito consumidos nessa época é grande. Um estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostra que a cobrança de tributos sobre itens como esses pode chegar a 76%.
Comprar um pacote de viagens, por exemplo, pode significar para o consumidor pagar cerca de 56% de impostos, de acordo com a pesquisa. Uma cerveja à beira mar pode ter embutida no preço uma carga tributária de até 55%. E a campeã de tributação é a bebida símbolo do Brasil, a caipirinha: 76% do valor do drink pode ser apenas de impostos.
Isso acontece porque muitos itens consumidos nessa época são considerados supérfluos e, por isso, possuem uma carga tributária mais elevada. Esse critério, no entanto, é discutível, como explica o advogado tributarista Miguel Silva.
“Quanto mais supérfluo for um produto, maior será a tributação. Produtos básicos devem ter uma carga tributária menor. A Constituição diz isso. Ora, como se pode dizer que um protetor solar é supérfluo?”, indagou.
O auxiliar administrativo Leandro Lourenço mora em Vila Velha e vai tirar alguns dias de folga em Santa Tereza, na Região Serrana do Estado. Segundo Leandro, ele vai visitar familiares e aproveitar para passear pela região.
Para o auxiliar administrativo, uma maior cobrança de tributos sobre produtos muito consumidos em feriados e no período de férias é injusta e dificulta o lazer das pessoas. “Eu acho um pouco injusto. Se esses impostos fossem revertidos para a população, tudo bem. No entanto, como não são, é meio revoltante”, opinou.
De acordo com o advogado Miguel Silva, o maior percentual dentro dos tributos embutidos nos produtos é representado pelo Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que é estadual e varia de acordo com cada Estado.


Fonte: Rádio CBN Vitória

12/11/2016 - 13h09 - Atualizado em 14/11/2016 - 09h07 | Autor: Rafael Monteiro de Barros |

COPYRIGHT 2017 | DESENVOLVIDO POR